novembro 05, 2011

Pretérito mais que imperfeito

A sufocante e tentadora núvem do passado
Que seduz e tranca-me como um feitiço
Cega-me e corrompe
E não vejo um palmo a frente de tudo isso

Os dias que deixei de olhar para trás
Foram dias bons
Que se foram e não voltam mais
Vamos parar de contar os passos

Olhe para mim, não olhe para trás
Vamos fazer uma epochê com tudo isso

De volta à um rio
Nem você nem o rio serão os mesmos
Então, pra quê tratá-lo com se fosse?

Eu sei que é difícil
Quando estava fácil perdeu a graça
Lets Go, vem comigo
Vamos fazer uma epochê de tudo aquilo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário