novembro 21, 2011

Dedicar-se
sem significado
Achar que aquilo
era outra coisa

Eu-isso, eu-aquilo
Eu-tu, não existe.
A pessoa nunca é o fim
é um triste meio

Você tecnocrata,
pode ver isso?
Egoísta, burocrata,
pode sentir isso?

Vida dura,
minha culpa
Eu já sabia.
E ainda queria

Ridículo
é por a mão no fogo
e achar que não vai queimar.

A faixa da ilusão
seduzia meus olhos
cegava meus pensamentos

E agora tanto faz
foi um desastre
uma decadência
o preço foi alto demais
caro demais

Mate-me por favor
de uma vez
mais uma vez

São pessoas
São egoístas

Aprenda
Não é nada de mal
É normal

O seu melhor perfume te queimou
Sua mais bela flor te furou

Acorde,
levante.
desenterre você,
o que você enterrou. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário