abril 24, 2012

Velhice Jovem


E agora?
Você ainda que ver seu nome em cartaz?
Você aqui quer ser desejado, louvado, ansiado, amaldiçoado?

O mundo mudou
As regras são outras
Nem da para perder
Pois nem um jogo realmente há

Quem te disse que 1999 não seria o fim do mundo?
Cadê o desejo, a garra, a cara e a coragem?
O século foi embora junto com a arte
A música foi a principal
As outras já se foram há tempos

Veremos quanto custa
Depois descobrimos o que é

E agora?
Você ainda que ver seu nome em cartaz?
Você aqui quer ser desejado, louvado, ansiado, amaldiçoado?

Venha, sente-se:
- Garçom um álcool barato,
Prazer sintético como o gim de 1984

Hey, que parte do “eu te amo” você não entendeu?
Não importa. Aquela música não me disse nada dessa vez.

Hey, toque aquele refrão para mim
Talkin' bout' my generation
Aquele solo, daquela melodia sem fim

Eles não se importam com Roger’s
“- Quem? Não.
Doom, death, new
Prefiro algo de minha geração”.

60’s, 70’s, 80’s, 90’s e... que porra é essa que aquele menino ta ouvindo?
Talvez conectados encontremos alguém com um gosto parecido.

Você pode me sentir?
Você poderia me tocar?
Eu não posso mais fazer parte disso
Eu posso sozinha me esquivar dos porcos que voam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário