outubro 15, 2012

Monólogo

Eis que eu me aproximei e à ele entreguei uma rosa
Ele pegou e perguntou: "Por que uma rosa?"
Sem hesitar respondi: "Palavras podem ser traiçoeiras e sentimentos também."
Então o moço abriu a mão seguidamente ao mostrar o corte em seu dedo concluiu: "Coisas bonitas arranca a vida, também."


Nenhum comentário:

Postar um comentário