setembro 08, 2014

fardo

Não te enganes com minhas besteiras
É certo que sou eu a traiçoeira
Se teu sorriso eu acho o mais lindo
Se teu brilho eu quero dia após dia
É só em teu corpo que sinto amor

Não, eu não entendo o que faço
O porquê de tanto me envolver em outros laços
Eu só não quero o seu colo, quando estou doendo
Não quero contaminar-te com o meu veneno

Mas casa eu só encontro em seus braços
Não há paz como a do teu afago
E no sossego do teu sorriso
Não há outra, estou no paraíso

E quando dizes que preciso de cuidado
meu bem, temo tornar-me teu fardo
Dói lembrar-me do que já suportou
Dói ter, sem merecer, tanto amor




Nenhum comentário:

Postar um comentário