fevereiro 06, 2018


E foi naquele dia que tudo mudou
ele fazia sem saber o porquê
ela fazia enquanto sentia dor
enquanto o fazer aliviava sua dor

Enquanto sobre ela esse transpirava
Ela pensava a primeira vez o beijou
Aquela época em que ambos não sabia de nada
ventos que o tempo levou

desde aquele dia
muitas águas o março fechou
os descaminhos ditirambos
vontades e lembranças no reencontrou

algumas dores, sabores, terrores
os ventos do tempo não levou
fui-me embora depois de um dia quente
calor que não apagou

mas ontem foi diferente
em mim reinava dor
dor que você aliviou
mas eu não queria ir embora

Minha garganta rouca
o orgulho a secou
queria ter ficado ali
ao se lado dormir

Mas talvez
talvez fosse só dor
Fingir que queria estar com você
se eu só não queria estar só

E você não me pediu para ficar
Não me impediu de vestir-me
Se nem o gozo você alcançou
Ir embora não era opção

Resta fingir
que não conheço teu corpo
que não conheço seu gosto
que não conheço teu gozo

Evitar o contato com os olhos
Evitar o contato direto
Evitar o contato do qual ontem nos inundamos

janeiro 31, 2018

a verdade é que dormi
enquanto falavas eu sonhava

Dissestes sobre nós
coisas que eu precisava saber

O calor de suas palavras invadiam meu sonhos
e eu não conseguia acordar

eu juro, eu juro
eu queria te ouvir falar

E quando e acordei
tudo foi só o sonho

Mas não pareceu um sonho
Mas tu não estavas mais lá

Você foi embora,
meu bem?
ou nunca realmente estivestes lá?

Agora quando te vejo passar
Eu nunca sei se digo adeus,
ou se digo olá

novembro 26, 2017

anseio

eu queria tê-lo visto na quinta
- que piada.
quinta, sexta, possivelmente no sábado
ainda mais no domingo e
infinitamente
hoje.


queria sentir o pulsar de seu coração
através do calor de suas mãos
canalizado em grito rasgado
frente a qualquer injustiça
frente ausência de pão

queria sentir o pulsar de seu coração
através do calor de suas mãos
metamorfoseado em lágrimas
frente as pequenas conquistas

queria era mesmo não perdê-lo de vista
aconchegar-te com meu colo as tuas preçes
a qual só se faz transparecer no pesar de seu olhar niilista
donte feito uma alquimista
eu transformaria em força para viver

mas não se engane
eu quero ainda o calor de seu peito
seu peito sobre o meu sem intermedios
deitados, sentados ou pé em qualquer sobrado
quero o salgado de teu corpo em meu paladar
quero mesmo muita saliva e secreção por todos os lados
quero [ver-te] jorrar

outubro 17, 2017

há como queria tocar-te corpo
há mas que falta faz-me teu espírito

recordo-me de teu suspiro
através de minha pele em arrepios

agosto 31, 2017

O Louco

diz que não
diz que sim

que não vai
que já foi

se perdeu
enlouqueceu
desapareceu
e não faz ideia alguma do que aconteceu

come
"come"
dorme
some

deseja
beija
dedilha
lambe

não ejacula
não se contenta
não se ausenta
não se compreende
não me prende

me vira do avesso
me vira em versos
me guia ao reverso
me apetece
de-sa-pa-re-ce

quero beijá-lo
quero deixá-lo

trancá-lo
abrigá-lo
largá-lo
contemplá-lo

Até a próxima vez!

agosto 17, 2017

ver qualquer besteira 
e ter alguém para mandar

ouvir aquela piada sem graça 
e ter alguém para contar

notar uma marca esdruxula na pele 
e ter alguém para mostrar

soltar uma palavra besta
e ter alguém para falar

ter alguém é muito bom
mas também não é tudo isso